Histórico

Localização: BVRS > Histórico

Histórico

A Biblioteca Virtual do Rio Grande do Sul (BVRS) foi criada em 2001 com o objetivo de democratizar o acesso às informações armazenadas nas bibliotecas das instituições estaduais e de promover maior intercâmbio de informações através da Internet.

Em sua primeira fase, foi desenvolvida como um projeto-piloto coordenado pela  Fundação de Economia e Estatística (FEE), com auxílio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (FAPERGS), através do Projeto intitulado “Definição e implantação do site Biblioteca Virtual do Estado do Rio Grande do Sul” (Edital 08/2000 – FAPERGS – Porto Alegre, Agosto de 2000), abrangendo as bibliotecas da Associação Riograndense de Empreendimento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RS), Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) e Instituto Riograndense do Arroz (IRGA). A equipe era composta pelas seguintes Bibliotecárias: Tânia Leopoldina Angst (FEE) (Coordenadora), Ivete Lopes Figueiró (FEE), Kristine Victoria Dillan (Cientec), Nelia Elsa Pooch (Cientec), Mariléa Fabião Borralho (Emater-RS), Luz Magali de Andrade Godoy (Emater-RS), Tânia Maria Dias Nahra (IRGA) e Lecy Terezinha Nickel (IRGA).

A BVRS foi disponibilizada na Internet no dia 5 de outubro de 2001 e, ao final desse mês, já contabilizava aproximadamente 5.000 acessos.

Em dezembro do mesmo ano, a Biblioteca Pública do Estado (BPE) passou a integrar a BVRS juntamente com algumas bibliotecas municipais pertencentes ao Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SEBP): Alegrete, Alvorada, Cachoeirinha, Nova Petrópolis, Sapucaia do Sul, Gravataí, São José do Norte e as de Porto Alegre (Leopoldo Boeck, Ligia Meurer, Erico Verissimo e  Romano Reif).

No período de 2002 até 2011, várias instituições aderiram à BVRS, disponibilizando a consulta aos seus catálogos. Entre as que ingressaram, algumas se desligaram, isto é, deixaram de participar, pois foram desativadas e não contavam com bibliotecário(a) como responsável técnico.

A biblioteca da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), desde 2012, não atualiza o seu catálogo na BVRS e não dispõe de bibliotecário responsável.

As bibliotecas da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) e da Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais (Sedai) também deixaram de enviar atualizações, pois essas bibliotecas foram desativadas.

No mesmo período, outras instituições passaram a integrar a BVRS e permanecem até hoje. São elas:

  • Secretaria da Fazenda (Sefaz) a partir de abril de 2006;
  • Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) a partir de outubro de 2005;
  • Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) a partir de dezembro de 2004;
  • Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam) a partir de setembro de 2004;
  • Secretaria de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos (SMARH) a partir de setembro de 2004.

Entre 2001 e 2008, o Núcleo de Documentação da FEE, através de acordos e convênios de cooperação técnica, organizou o acervo, informatizou os catálogos e ministrou treinamento para o pessoal das bibliotecas participantes. Assim, a FEE prestou orientação e ficou responsável pelas seguintes instituições:

  • Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs). Disponível na BVRS no período de janeiro de 2008 até dezembro de 2011;
  • Secretaria da Coordenação e Planejamento (SCP). Disponível na BVRS no período de dezembro de 2002 até outubro de 2008;
  • Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam). Disponível na BVRS a partir de setembro de 2004;
  • Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais (Sedai). Disponível no período de dezembro de 2002 até novembro de 2005.

A BVRS  priorizava a consulta aos catálogos das instituições participantes em um único local, sendo que a recuperação ocorria de forma rápida e apresentava a quantidade de documentos que cada instituição possuía, proporcionando ao internauta a possibilidade de selecionar as referências dos documentos das instituições que fossem de interesse. O Formato MARC foi definido como padrão para as bases bibliográficas, possibilitando, assim, a interoperabilidade. No período de outubro de 2001 até novembro de 2014, a BVRS apresentou uma média de 12.000 acessos por mês.

Tela de busca da BVRS

Tela de busca da BVRS

Em 2014,  a biblioteca da Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento Regional (Seplan) foi organizada novamente e voltou a integrar a BVRS. Porém, sem continuidade no convênio e sem bibliotecário para supervisionar, deixou de participar da BVRS. Da mesma forma, a SMARH, que em 2015 teve a Biblioteca desativada e também não participa mais.

Ainda no ano de 2014, outras instituições ingressaram na BVRS e integram o grupo atualmente:

  • Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS);
  • Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (PROCERGS);
  • Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (FEPAGRO).

Tendo em vista os avanços tecnológicos, o layout da BVRS foi atualizado, e o conteúdo disponível, ampliado. Foram incluídas Fontes Eletrônicas de Informação (FEIs) e Bases de Dados utilizadas e validadas pelas bibliotecas participantes. Como a Internet possui uma grande quantidade de informações, uma das preocupações da BVRS é proporcionar às instituições do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e à sociedade em geral fontes de informações confiáveis e de qualidade.

Notícias

FEE lança nova ferramenta gratuita: o Monitor da Economia Gaúcha (MEG)

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) apresentou, nesta terça-feira (24/10), a ferramenta  Monitor da Economia Gaúcha (MEG). Trata-se de uma ferramenta inovadora, 100% desenvolvida pela FEE e utiliza a plataforma tecnológica de código aberto Shiny, garantindo o acesso e uso da ferramenta de forma completamente gratuita para toda a sociedade gaúcha. Em uma interface gráfica amigável, o Monitor da Economia Gaúcha consolida e sistematiza diversos indicadores sobre a economia do RS, dando uma visão panorâmica sobre a conjuntura econômica atual. Para saber mais, clique AQUI.